terça-feira, 11 de setembro de 2012

O Dono da Culpa



No fundo talvez eu devesse te agradecer, sumir na primeira semana de amor talvez tenha me ajudado a duvidar mais, a questionar e manter um pé atrás. Quebrar meus ossos e meu coração pode de alguma forma ter servido para me manter viva por mais tempo diante de quem um dia poderia me destruir em um piscar de olhos. Eu renasci com mais força!

Sabe? Você foi o primeiro a dizer com todas as letras que me amava. Eu ainda não sei dizer com certeza o que senti naquela hora, mas posso descrever com perfeição o sentimento de abandono após duas ou três promessas de amor. Aprendi a tomar cuidado com quem está próximo demais, os amigos e amantes são os que fazem maior estrago, e por mais que eu jamais tenha desconfiado, foi justo você o primeiro a me destruir.

É provável que eu devesse me sentir bem por sua ausência. Você nunca voltou, não pediu outra chance e muito menos perdão. Hoje você é o retrato falado do que eu costumo chamar de tragédia. Mas na verdade você teve apenas um pouco de sorte. Eu era inocente e estava despreparada. Jamais decida voltar, porque seu único e maior erro foi me ensinar como se acaba com as forças de um ser humano. Não ouse me procurar, pois serei a primeira a apontar o canhão em sua direção. A bomba vai explodir debaixo de seus pés, porque foi isso o que você criou com aquela maldita desilusão.

Obrigada por partir, pois é em você que eu desconto todas as minhas desgraças. Eu te culpo por todos os caras que continuam indo embora, por cada unha que quebra e principalmente por todas as vezes que choro por um motivo banal, porque no fundo de cada idiotice existe uma dinamite silenciosa e discreta que provocou todo o alvoroço.

Descobri que as melhores cartas que escrevo são para você, porque me fazem descobrir a segurança que existe em mim, me fazem querer te ver novamente para te mostrar onde foi que você me fez chegar. Afinal de contas não era guerra que você queria?

10 comentários:

  1. As vezes certas pessoas nos fazem mais bem indo em bora de nossa vida. Já senti isso, e hoje eu sei que sou alguém muito mais forte do que seria se nada tivesse acontecido...

    ResponderExcluir
  2. adorei o texto! a narrativa ficou ótima!
    Mas é isso mesmo: depois de um fora, sempre ganhamos mais força. Superar é uma forma de amadurecer.

    bjs

    blog Trash Rock

    ResponderExcluir
  3. Flor, é você quem escreve esses textos? =D
    São lindos, adorei!

    Beijos
    @diariodelooks

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sou eu mesma que escrevo, Amanda. Que bom que você gosta, muito obrigada *-*

      Excluir
  4. Amadurecer com os erros/foras é a melhor forma de subir na vida. Ótimo texto!

    Beijos
    Infinte Dreams

    ResponderExcluir
  5. Nossa que legal, o texto *O* http://it-karolmoreira.blogspot.com.br/ segue?

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...