quarta-feira, 22 de agosto de 2012

A Outra Parte da Vida

Certo dia me perguntei porque assisto tantos filmes de comédia romântica, e respondi para mim, que esse pode ser reflexo do que eu quero para a minha vida. Ou talvez nem tanto. Sei que os beijos de filmes são técnicos, sei que 90% do que vemos nessas histórias é mentira, mas continuo sorrindo feito boba quando vejo o final de um filme com o casal que tem como destino permanecer sempre unido.

É incrível como fico boba e imagino a sorte da personagem por ter ao seu lado um cara tão lindo, romântico e na maioria das vezes divertido. Mas sempre me esqueço de lembrar que é tudo ficção. Os problemas, as tragédias, os desencontros e principalmente a volta por cima, nunca é como vivemos, mas é sempre como queríamos que acontecesse na vida real.

Descobri há um tempo significante, que não é o personagem lindo, romântico e divertido que eu quero. Quer dizer, eu quero (quem não quer?), mas isso não é tudo, não para mim. Além de todas as qualidades que eu tenha feito por merecer, eu queria mesmo é fazer parte de uma outra vida que não fosse a minha.

No sentido literal da palavra, não podemos viver sem nós mesmos, mas o que traz o sentido da vida é saber que outra pessoa não pode fazê-lo em nossa ausência. Era isso o que me faltava. Eu queria conhecer alguém que me amasse nas entrelinhas de um livro interminável, que não usasse nada além de gestos para expressar o amor. Eu queria sentir empolgação pela felicidade alheia e chorar pelos desastres de outro alguém. Eu queria ser a outra parte da vida dele, a outra metade, aquela que ele precisa encaixar em seus planos antes de fazer qualquer coisa, para quem ele conta o dia em detalhes sabendo que ouvi e compartilho do mesmo cansaço, o mesmo orgulho, e a mesma calma por tê-lo como companhia depois de um dia corrido.

Ser a princesa do conto de fadas nunca foi meu objetivo principal, eu sonhava em ser a melhor amiga, a cúmplice, a amante indiscreta, aquela que o tempo não apaga em hipótese alguma. E hoje é o que sou. Porque ele sabe que meu colo vai estar esperando quando o desastre acontecer, meu silêncio vai estar presente quando ele quiser falar, e minha vida será a menos importante quando ele estiver em perigo.

Ouvi dizer que algumas pessoas amam de uma maneira que dói. Talvez um dia meu amor machuque fisicamente, mas por dentro eu sei, que nenhum sacrifício é grande demais para viver um amor de verdade, ou para deixá-lo viver mesmo em nossa ausência.

"Divide-se os problemas. Multiplica-se a vida."

22 comentários:

  1. Velho esse texto pode-se dizer que combina comigo rsrs' Adorei !

    http://lcrazyforfashion.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Que não quer um amor de filme? Um beijo que faça levantar o pé, acordar com alguém que se ama? Acredito sim, que seja o desejo do nosso coração. E eu amo comédia romântica, ainda mais acompanhada, rs. Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também adoro, é meu genero favorito de filme :P

      Excluir
  3. eeuuuu eu amo filme romântico.. fico sorrindo feito boobaaaa! imaginando em que um dia eu irei encontrar a metade da minha laranja.. que será pra sempree... por mtmtmt anos eu chorei por amar alguem.. mais depois de mtmto tempo.. percebi que não vale a pena! amores vem e vão.. maais eu espero realmente encontrar um amor que seja pra sempre! :D lindoo teextooooo mesmo mesmo! sempre me emocionooo com textos assim!!!!!!!
    http://blahoestraich.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom Lisi, fico feliz de saber que gostou *-*

      Excluir
  4. Acho que eu nunca gostei desse tipo de filme porque sempre me fazia chorar com a certeza de que meu final nunca seria feliz assim T_T

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Todas nós teremos um final feliz, só não se sabe quando ;)

      Excluir
  5. Adorei o texto! *-*
    No fundo, acho que todo mundo procura alguém para ter uma estabilidade.
    Ah, ainda bem que seu amor não te machuca fisicamente...rs...Deixa pra lá... =(


    Infinte Dreams

    ResponderExcluir
  6. Aaaah, q texto lindo!
    Acho que no fundo toda mulher espera algo que só os filmes de comedia romantica podem nos trazer, nao é verdade?!
    Amar dói, viver dói. Se nao doer nao tem graça. Pq felicidade o tempo todo cansa, a vida é assim mesmo, cheio de altos e baixos.
    bjo,
    Thá

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente, Tha. Precisamos de desastres pra valorizar os momentos de alegria :)

      Excluir
  7. É engraçado como sentimos a necessidade de sermos completamente insubstituível e loucamente amadas.
    O título do seu blog faz juz aos seus desejos.

    E ler você escrevendo me fez enxergar mim os mesmos desejos!

    ResponderExcluir
  8. Também amo comédia romântica. E também tenho um príncipe real haha.
    ;**

    ResponderExcluir
  9. Frase que eu levo comigo: "Amar primeiro a mim mesma, depois ao próximo". #ficadica

    Obrigada por comentar no nosso blog, não deixe de nos visitar, tá?!
    Beijinhos, Nah.
    http://despacotedazur.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  10. Lindooo o texto *-*

    Esta é a minha primeira vez aqui ^^
    E estou a gostar do teu blog (:

    http://vazanalien.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  11. me indentifiquei !

    -Participe você também do novo sorteio que está rolando lá no blog :
    http://umanoitemparis.blogspot.com.br/2012/08/mimo-e-sorteio-blog-babi-oriani.html

    Grande beijo.

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...