terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

Confissões...


Quantas palavras foram ditas? Eu perdi a conta. Na verdade a lembrança está gasta, sem foco, sem importância. A única coisa que ainda não foi embora, é a sensação física de dor, quando eu resolvi chorar tudo o que deixei de dizer. Quer saber a verdade? Eu podia ir atrás de você, te esperar do outro lado da rua, implorar perdão pelo erro banal que não cometi. Mas nós sabemos, a única atitude tomada foi seguir em frente, sem cogitar olhar para trás... e até nunca mais.
Eu sou uma adolescente problemática que ninguém nunca foi capaz de entender, e se um dia ninguém sentir nada por mim... quem vai me amar sou eu mesma! Quem vai chorar de solidão até a dor física voltar, quem vai pensar muitas vezes em se jogar do quinto andar, quem vai rabiscar uma agenda antiga, arrancar folhas com revolta, fazer desenhos abstratos no espelho do banheiro, com o vapor do chuveiro que chora comigo.
Eu vivi demais, antes da hora, e já foi. Então porque eu deixaria de me arriscar? Quem foi não volta, e o orgulho me ajudou. Você estava só, mas agora que a casa está cheia... deixaria a felicidade se despedir? Eu falei o que não devia, ouvi o que não queria, sofri falsas promessas e erros inconcertáveis. Não voltei atrás, só perdi.
Mas agora que você passou por aquela porta, eu jamais te deixarei sair.

5 comentários:

  1. uALL profundo e lindo. A parte que mais gostei foi "fazer desenhos abstratos no espelho do banheiro, com o vapor do chuveiro que chora comigo."
    Ah, amei o post, PARABÉNS!
    http://ideiaoquadrado.blogspot.com/
    Bjuss
    @IlmaraaRibeiro – Twitter

    ResponderExcluir
  2. O que eu gosto em você é que sempre posta a parte que mais gosta, ashuahsuahsuahsuhas! Obrigada minha linda =)

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...