domingo, 30 de janeiro de 2011

Ao Contrário


O contrário de tudo, o oposto exato, a diferença mais incomum... eram tudo e nada. Ele noturno, ela diurna; ele sério, ela descontraída; ele presente; ela distante. Deu tudo errado! E em duas mentes distintas, alguma coisa deixou de existir. Ele chegava, ela saia; ele falava, ela não ouvia. Apenas mais um quebra-cabeça cheio de peças, daqueles bem difíceis de completar.
Enquanto o sol brilha em uma janela aberta, a chuva insiste em invadir um ambiente tristonho. Enquanto um coração desenha uma história, o destino escreve outra... o oposto perfeito!
O fogo e a chuva, como a harmonia de uma música sem sentido. Pra que ouvir? Sentir é o suficiente. De um lado o céu está bonito, do outro só tem nuvens... é a sincronia de dois ruídos distintos.
A diferença nunca foi o bastante, quando um olhar cruza com outro tudo se encaixa, e de repente o seu quebra-cabeça se completa perfeitamente! Ele preocupado; ela despojada. Ele reservado; ela curiosa. Quem é que vai se importar com isso quando o telefone tocar?
Ele jogou uma pedra na janela, ela saiu pela porta dos fundos. No meio de tanta diferença... batimentos acelerados. Eu não mudaria nada disso!

8 comentários:

  1. É como dizem, os opostos se atraem. *-*

    ResponderExcluir
  2. Lindo... adorei!!!

    www.achochicc.blogspot.com

    beijinhos!!!

    ResponderExcluir
  3. nossa, que perfeito!
    "Ele preocupado; ela despojada. Ele reservado; ela curiosa. Quem é que vai se importar com isso quando o telefone tocar?"
    eu nao me importaria *---*

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...